quarta-feira, 25 de abril de 2007

Desenvolvimento de Software Educacional para Crianças Portadoras de Síndrome de Down

Material tirado do trabalho de Marília A. Amaral, Grasiele Gomedi http://www.niee.ufrgs.br/cbcomp/cbcomp2004/html/pdf/Informatica_Educa%E7%E3o/t170100106_3.pdf (Não postado na totalidade)

Este trabalho visa demonstrar a importância da informática na educação especial, englobando assim assuntos como: inclusão digital de crianças com Síndrome de Down, desenvolvimento de suas aptidões, aprendizado, coordenação motora, manuseio com o computador, raciocínio lógico e outros aspectos essenciais na sua educação; estudo de interfaces apropriadas para criação de softwares educacionais com qualidade; ferramentas usadas na criação desse software, etc. Há uma proposta de implementação de um software educacional voltado para crianças entre 4 a 6 anos, portadoras de Síndrome de Down. Neste software serão abordadas várias atividades, com elementos lúdicos, que ensinam ou reforçam os conceitos das vogais, números de 0 a 9 e das cores básicas. O intuito desse software é atender a necessidade de fixação ou de aprendizado dos conteúdos dados em escola, através de uma ferramenta, de uma forma divertida e interativa e, ao mesmo tempo, possibilitar a alfabetização e o desenvolvimento educacional da criança portadora de Síndrome de Down.

SÍNDROME DE DOWN E A ALFABETIZAÇÃO
A síndrome de Down é a forma mais freqüente de retardo mental causada por uma aberração cromossômica. Em vez de 23 pares de cromossomos em cada célula, o portador de Síndrome de Down passa a ter 47, e não 46. Um cromossomo a mais justamente no par 21, daí esta anomalia ser conhecida como trissomia do cromossomo 21. Este cromossomo a mais é o responsável por todas as anomalias atribuídas à Síndrome. Há crianças que apresentam somente algumas das características comuns à criança com Síndrome de Down, enquanto outras exibem muitas ou todas. Além disto, o desenvolvimento mental e as habilidades intelectuais dessas crianças abrangem uma extensão entre o retardado mental severo e a inteligência próxima à normal. O desenvolvimento intelectual da criança é um processo global e harmonioso. Esse processo global da criança portadora de Síndrome de Down, acontece com retardo ao padrão da normalidade, no entanto, esta criança pode chegar a progressos consideráveis com boa estimulação do meio, facilitada por profissionais capacitados e, sobretudo, pela família com a qual convive diariamente.

Na criança Down, em geral, todo o trabalho cerebral se processa mais lentamente. A atenção é menor, ou seja, não se concentra o tempo suficiente para guardar as ordens dadas. Há uma fadiga muito rápida e com o cansaço, a energia necessária para manter a concentração, desaparece. Existe uma grande dificuldade para atividades mais prolongadas, sugerindo-se então para seu melhor desenvolvimento, uma atividade que seja encaminhada a um processo de estimulação. Para auxiliar neste processo de estimulação, de alfabetização, das tarefas pedagógicas, utiliza-se também como um meio eficiente, o computador. Através do computador, as atividades diárias dessas crianças, podem ser trabalhadas de diversas formas. A forma proposta neste trabalho é o jogo educacional.

O jogo educacional tem um papel muito importante na estimulação da criança, pois é uma forma natural da criança entrar em contato com a realidade. Além de o jogo ser uma grande fonte de prazer para a criança que o usa, ele permite que a criança libere suas energias, transforme uma realidade difícil, principalmente para as crianças especiais, estimule o interesse da criança por ser um meio inovador e outros. Ele é considerado um dos meios mais propícios na construção do conhecimento, pois para ‘cumprir’ as atividades nele proposta, a criança utiliza seu lado sensóriomotor, ou seja, trabalha com o corpo e com a mente, desenvolvendo várias habilidades importantes para sua educação como: a descoberta, identificação, observação, análise, criatividade, autoconfiança e outros aspectos que fazem com que a criança desenvolva seus conhecimentos e, ao mesmo tempo, interage com pessoas especiais ou não, exercendo assim, sua cidadania .Para o desenvolvimento deste software educacional está sendo realizada uma pesquisa na área pedagógica, onde são abordados toda a parte educacional da criança portadora de Síndrome de Down, suas facilidades e dificuldades no aprendizado, atividades curriculares, comportamento e facilidade no uso do computador, modelagem pedagógica em jogos educacionais e outras características relevantes.Segundo Kirk [12], a aprendizagem de crianças com deficiência mental deve ser instruída sistematicamente. Para facilitar esse tipo de aprendizagem, existem princípios e técnicas, tais como: deixar a criança experimentar o sucesso; oferecer ‘feedback’; reforçar respostas corretas; encontrar o nível ideal para a criança trabalhar; passar a atividade o mais lentamente possível, para facilitar a aprendizagem; proporcionar transferência positiva de conhecimento de uma situação para outra; repetir as experiências o suficiente para desenvolver a superaprendizagem; motivar a criança para um esforço maior, limitar o número de conceitos apresentados em qualquer período, organizar o assunto com dicas adequadas para chamar a atenção e outras atitudes que auxiliam na aquisição de conhecimento diário de todos. Estes princípios de aprendizagem que Kirk [12] cita são válidos para qualquer tipo de atividade, seja ela computacional, artística, experimental, etc. Para o desenvolvimento das atividades deste jogo educacional, além de considerar as características propostas por Kirk [12], existe um auxílio das professoras da APSDown, interagindo as atividades curriculares com as computacionais. Já na pesquisa tecnológica tem-se um estudo no desenvolvimento de interfaces para jogos educacionais, onde o foco principal é, por exemplo, uso de cores apropriadas para se fazer um software educacional para crianças portadoras de Síndrome de Down, disposição dos objetos e figuras na tela, meios de acesso que torne o software mais interativo e de fácil manuseio perante as crianças, ou seja, maneiras de se fazer um software educacional com qualidade e principalmente alcançando seu objetivo maior de ensinar ou reforçar os assuntos propostos para o auxílio na alfabetização destas crianças. Estão sendo estudadas, também, ferramentas e linguagens para o desenvolvimento de softwares educacionais que proporcionam uma maior interação, aprendizado e diversão para os usuários do mesmo.

SOFTWARE PROPOSTO
O software proposto é um jogo educacional para crianças de 4 a 6 anos portadoras de Síndrome de Down. Através da temática ‘Meio Ambiente’ e usando elementos lúdicos, sons, cores e todo recurso de mídia disponível, serão desenvolvidas várias atividades que abordem os números de 0 a 9, as vogais e as cores básicas. Este jogo foi definido, inicialmente, com três fases (Cores; Vogais e Cores; Números, Vogais e Cores), onde cada uma possuirá no mínimo dois níveis. Em cada fase, o nível de dificuldade aumenta conforme a diversidade das atividades propostas, porém as atividades sempre serão sobre os assuntos já citados acima, assim as crianças com a mesma idade, mas com níveis de aprendizado diferentes, poderão usufruir o jogo, reforçando estes conceitos que são extremamente importantes para o início de sua alfabetização e principalmente se integrando para a educação regular. O desenvolvimento de cada etapa do jogo está baseado nas atividades que são dadas pelos professores no processo de pré-­alfabetização de uma criança, com a diferença que, no jogo, a criança estará adquirindo seu conhecimento de forma divertida e interativa, possibilitando o contato com outras crianças com ou sem Síndrome de Down e auxiliando o professor na alfabetização. Há vários tipos diferentes de atividades que serão usadas para englobar o mesmo tema de ensino. Cada atividade, dependendo da sua dificuldade, será inserida em uma fase. Para jogar, a criança poderá começar por qualquer fase, porém para terminá-la deverá passar por todos os níveis, seqüencialmente.

Fig. 1. Esquema de Tela para trabalho com vogais

Uma das atividades proposta para o jogo é um “Quebra Cabeças de Vogais”, onde se tem, por exemplo, o desenho de uma abelha dividida em duas partes e logo abaixo a palavra abelha apresentando destaque na vogal A. A criança então deve montar o quebra cabeça proposto e quando a atividade for finalizada, a abelha emite o seu som e a vogal A é destacada por meio de uma animação. Com esta atividade consegue-se trabalhar vários conceitos como: coordenação motora, raciocínio lógico, observação, relação da vogal com a ilustração da abelha, relação da figura com o seu verdadeiro som. A figura 1 mostra o esquema de tela que será utilizado para a atividade relacionada com vogais.


A figura 2 mostra o protótipo de tela de outra atividade. O objetivo desta segunda atividade é formar pares, ou seja, estimular a criança a relacionar os animais iguais e de cores iguais colocando-os juntos. Quando a combinação dos animais estiver correta, eles ‘criam vida’ e começam a se mexer, emitir som, etc. Nesta atividade cria-se a noção das cores básicas e as diferenças entre si e a distinção entre os animais, fornecendo à criança uma maior percepção visual e o raciocínio lógico.


Fig. 2. Protótipo de tela que propõe atividade com as cores, usando elementos do meio ambiente.

Com a grande aplicabilidade da tecnologia computacional na área de educação, os softwares educativos representam um marco fundamental na alfabetização. Estes softwares são as novas propostas que auxiliam os professores e os alunos, no aprendizado ou no reforço das informações. Com o propósito de colaborar educacionalmente com a criança portadora de Síndrome de Down, surgiu esta proposta de jogo educacional. Além de motivar a aprendizagem utilizando uma interface agradável e de fácil manipulação, os recursos de som, imagem e animação, seu objetivo é estimular a criança portadora a desenvolver suas aptidões, raciocínio, coordenação motora, ou seja, seu intelecto e principalmente integrá-las na sociedade. No presente momento o trabalho encontra-se em fase de prototipação. A seqüência das atividades que serão abordadas no jogo já foi estabelecida e o esquema de telas, bem como a apresentação do conteúdo estão sendo propostos e discutidos juntamente a APSDown. Pelas várias pesquisas que foram e são realizadas particularmente para crianças com Síndrome de Down e sendo a APSDown, uma instituição que está auxiliando no aspecto pedagógico envolvido neste trabalho, há grandes expectativas de alcançar o objetivo deste jogo, revolucionando o aprendizado e a inter-relação dessas crianças com todos da sociedade.

Postado por Alcione

15 comentários:

Cleusa disse...

Oi Alcione!
Este material que tu apresentaste é muito bom. Também já tinha lido anteriormente quando postei sobre o jogo educacional, inclusive coloquei o link do endereço nos links pesquisados. Gostei muito do conteúdo, e é por aí que os professores devem se basear.
Um grande abraço!
Cleusa

Alcione disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alcione disse...

Eu nem vi teu link, eu fiz uma pesquisa e apareceu este trabalho. Tenho o editor do PDF e consigo converter .pdf para .doc. Utilizo este programa para editar os textos e formatar de forma diferente, diminuindo o nº de páginas para imprimir (sabe como é, $$$, rsrs)ou aumentando a fonte para ler sem lupa (rsrs).
Sempre me preocupo com a autoria, podes estar certa e os profs também.
Tirei deste trabalho partes que pensei serem importantes colocar no blog. Será que estamos ok com este seminário? Vou fazer a auto-avaliação.
Abraços

Alcione disse...

Gente!!! que auto-avaliação danada de fazer.
Dá a impressão que temos que voltar à estaca zero. Começar tudo de novo. Penso que estou devendo muito pra esta disciplina.

Andrea disse...

Olá:
Gostaria de saber onde posso encontrar esse material?
Um abraço
Andréia

Nega disse...

Oi
Trabalho na APAE de Caçapava e gostaria de saber como faço pra adquirir esse material...
Abraços

Elen Maura disse...

Olà!!! Meu nome é Elen, trabalho na APAE de Bragança Paulista e gostaria de saber como posso adquirir este material? É muito legal!!!!!!

Obrigada

Fabiana disse...

Oi!
Meu nome é Fabianã e gostaria de saber como faço para adquirir o material.
Aguardo resposta por e-mail.


Grata

flaviasilvestrini@hotmail.com disse...

Gostaria de saber como posso adquirir ou conhecer melhor o software

Lia disse...

Gostaria de saber mais sobre o software apresentado. Onde encontrar,como adquirir etc.Obrigada por compartilhar idéias tão ricas.

Lara disse...

Boa tarde! Gostaria de saber como adquirir o software. Você pode me orientar? Obrigada.

## ERLANI ## leia salmo 115 disse...

bom dia !gostaria muito de adquiri esse software e outro material para trabalha com sidrome de down pois tenho um filho de 12 anos que é sidronimo. aguardo retorno.
erlani

## ERLANI ## leia salmo 115 disse...

amei! gostaria de saber como faço para adquirir esse software, pois tenho um filho de 12 anos que é portador da sindrome de down

Aline disse...

Olá, me chamo Alline e sou educadora da Educação Infantil, e trabalho com crianças com síndrome de Down. Me interessei muito pelo material, como faço para adquiri-lo? Aguardo a resposta por Email ansiosamente. Até mais....Um grande abraço, Alline Silva

cida disse...

Boa Noite,Alcione
Tenho uma linda aluna que precisa de materiais que auxiliem na alfabetização, achei que o método fônico daria certo mas como ela é inclusão em uma sala de 5º ano, não consigo fazer o que gostaria.
Atenciosamente.
Maria Aparecida